sábado, junho 02, 2012

E agora, mestre?

Mais um fim de temporada no seriado que é a minha vida. Desta vez, a grande etapa concluída foi o mestrado. Depois de dois anos e alguns meses lutando para viver em uma cidade distante de onde cresci, conquistei o título que me motivou a viajar. Não foi uma aventura fácil, isso com certeza. Desde que parti de Porto Alegre, distanciei-me de alguns amigos e, curiosamente, tornei-me mais próximo de outros. O mesmo aconteceu em Goiânia, onde deixei de ser uma pessoa distante e abri-me para entrar em contato com outras pessoas.

E o homossexual, usa que banheiro?

Marcando esse momento, a pergunta "e agora?" tem aparecido mais do que qualquer outra. Mais até do que "qual a sensação de ser mestre?". Responder a essa é até fácil: sensação de dever cumprido, de missão completada com êxito. O que falta, agora, é refletir sobre a experiência e encontrar um novo rumo, uma nova busca. O meu barquinho deve partir para novos portos, novas ilhas, novas peripécias.

E agora? Não sei. Sinto-me como Érica, minha personagem favorita de seriados, no fim do episódio piloto de Being Érica, em que ela diz estar perdida, sem saber para onde ir e que, pela primeira vez, isso é uma coisa boa. Talvez não seja a minha primeira vez, mas certamente não tive muitas, até hoje, em que estar perdido fosse tão gostoso. Eu enxergo alguns caminhos e isso já me descansa, ao menos um pouco, os pensamentos conturbados. Férias intelectuais? Projeto de doutorado? Viagem pelo mundo mochilando? Não sei, não sei.

Por enquanto, tenho apenas uma aventura já definida e bem próxima: São Paulo.

Um comentário:

maria, lucia, maria lucia, lucinha, lu... disse...

e asssim, conquistando coisas... adorei! parabéns!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...