quarta-feira, setembro 25, 2013

Minha nova regra com livros

Li na biblioteca a sinopse de um livro que parecia maravilhoso. Talvez ele até seja, de fato. Não sei e não descobrirei tão cedo. Trouxe o danado para casa e li a primeira página. Depois a segunda, a terceira, a trigésima, a centésima e a última. Pronto, perdi a paciência.


Quase todo manual para escritores que eu encontro diz que o começo de uma história deve cativar o leitor. A primeira frase, parágrafo ou página. Nem sempre acontece. Para falar a verdade, não acontece com a maior parte dos textos clássicos que encontro por aí. Talvez isso aconteça porque na época em que viraram clássicos ainda não precisavam competir com tantos clássicos (faz sentido?).

Então, para desespero da Virginia Woolf (como se ela se importasse), criei uma nova regra (sou cheio de regras, já perceberam?) para a leitura de livros: se eu não me encantar com as primeiras palavras... tá bom, com as primeiras frases e parágrafos, se eu não me encantar até a terceira página, não leio. Não leio e ainda reclamo depois, porque não sou obrigado a fingir que gostei ou que li. Se for clássico dos clássicos até tento mais um pouco.

Claro, vale uma ressalva.
Eu não estou dizendo "não leio pra sempre nunca nunca mais me fale desse livro". Estou dizendo meramente que neste momento da vida não lerei o dito cujo. Amanhã, quem sabe, tento de novo. Ano que vem. O tempo muda os livros porque transforma o leitor. Vai que a raposa leitora de amanhã curte mais o que está lendo? Enquanto isso não acontece, porém, a Virginia Woolf permanecerá na estante.

3 comentários:

felipe moreira disse...

qual livro v tava lendo? fiquei curioso!

Marcelo Almeida disse...

O Sid Field (avaliador de roteiros de Holywood) tem uma parecida. Ele diz que, se um roteiro novo não o prender até a 10a página, ele larga o roteiro e parte pra outro (claro, tem a questão do tempo tb, já que ele recebe pilhas e pilhas de roteiros novos e precisa agilizar pra ler todos e saber em quais investir). Inclusive, ele tem um livro bem legal: Manual do Roteiro. É mais focado em filmes e em cinema (especificamente, o que vende em Holywood), mas tb é uma boa dica pra quem tá afim de escrever ;)

Tales Gubes disse...

Marcelo, que legal. Vou anotar essa dica e, quando cruzar com o livro, lerei-o. Ou não, se não gostar até a terceira página haha!

Felipe, o livro que tentei ler ontem foi "Naufrágios", de Akira Yoshimura.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...