terça-feira, outubro 08, 2013

Alguns planos para o futuro

Eu tenho planos para uma grande mudança ano que vem, porém começo a sentir que eles não estão definidos o bastante. Tenho medo de me jogar na aventura e descobrir durante o caminho o que acontecerá. Iniciarei uma lista das coisas que busco para a minha vida.

Em primeiro lugar, quero conviver mais com escritores e artistas. Pessoas que vivem processos criativos artísticos podem compartilhar ideais e também servir de inspiração, seja pela inveja ou pelo companheirismo.

Quero continuar em contato com aprendizagens (livros, cursos) sobre escrever. É algo importante para mim e tenho visto o resultado de me aprimorar. A cada livro que devoro acabo aprendendo mais sobre estilo, técnica e também criatividade. Ler sobre as vivências de escritores também me dá uma certa noção acerca de como vivem pessoas que fazem ou fizeram da vida o que eu quero fazer da minha.

Preciso de pessoas críticas ao meu redor. Não pessoas que vão dizer coisas ruins para derrubar meu ânimo, até porque não me julgo forte o suficiente para resistir a esse tipo de pressão por agora. Quero pessoas que me ajudem a perceber minhas limitações e a lutar com elas, mas que não sejam condescendentes com meus defeitos ou equívocos.

Também necessito de gente que acredite em mim. Isso eu tenho, é verdade, mas não as encontro o suficiente. É algo a ser resolvido, já que uma boa dose de amizade e fé podem alimentar o espírito criativo mais do que imaginamos.

Desejo ser mais autêntico, egoísta, corajoso. Quero não ser tão influenciado pelas necessidades alheias. Eu tenho um propósito o qual não quero me desviar. Isso significará obrigatoriamente deixar algumas pessoas decepcionadas pelo caminho, mas me comprometo a tentar ser cada vez mais sincero, honesto e aberto. As pessoas saberão minhas intenções e seus limites, pois eu também saberei. Essa é a parte difícil.

Quero colocar em prática sistematicamente meu processo de criação. Não será fácil porque para isso precisarei liquidar todas as desculpas que normalmente me dou. Seria produtivo também desligar a internet.

Essas são as primeiras coisas que me vieram à cabeça. Ainda voltarei a essa lista várias vezes antes e depois de efetuar a mudança. Por agora eu só precisava organizar as primeiras reflexões. Obrigado pela atenção, se leu até aqui!

2 comentários:

Ben Oliveira disse...

Menino, para quem gosta de escrita, tem namorado, amigos, família, nem sempre as coisas são fáceis. Sei porque às vezes preciso me desdobrar. Quando não estou lendo, estou escrevendo e quando preciso escrever, às vezes preciso dar atenção para o namorado, aos amigos... Resumindo, escrever realmente é um ato solitário. Às vezes, é necessário se desligar não só da internet, mas também dos outros. Nada como desligar o celular e se trancar em um quarto escuro e deixar os seus pensamentos se conectarem. Confesso que ainda não estou escrevendo no ritmo que eu desejo, mas estou me esforçando para me disciplinar e aprendendo a dizer "não" para alguns convites.
Abraços e boa sorte na sua jornada!
--

Tales Gubes disse...

É, Ben, aprender a dizer 'não' deveria ser o primeiro item da minha lista. É realmente algo sem o que não conseguirei alcançar meus objetivos. As distrações são muitas, e várias delas são tão boas que quase substituem escrever... mas depois deixam aquele sabor de algo que deveria ser diferente. Ai, ai! :p

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...